Rondônia, - 04:29

 

Você está no caderno - Últimas Notícias
Notícias
Ministro do MCTI participa do programa Voz do Brasil
Marcos Pontes detalhou como anda o desenvolvimento das vacinas nacionais financiadas pela pasta...
Publicado Terça-Feira, 6 de Abril de 2021, às 16:34 | Fonte Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações 0

 
 

Foto: Ivan Luís - ASCOM/MCTI

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes foi o convidado do programa Voz do Brasil de segunda-feira (5). Pontes fez um panorama das principais ações da pasta do enfrentamento à Covid-19 e também falou das principais ações do ministério referentes ao Programa Espacial Brasileiro como lançamentos de satélites nacionais e o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). O ministro ressaltou que MCTI financia no momento, estudos com 15 diferentes protocolos de desenvolvimento de vacinas nacionais sendo que três estão em fase mais avançada.

A vacina Versamune MCTI é a que está com o desenvolvimento mais adiantado. Os pesquisadores da RedeVírus MCTI coordenados pelo pesquisador da USP de Ribeirão Preto, professor Célio Lopes, estão aguardando a autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o início da fase 2 com pacientes. A expectativa do MCTI é que os testes das fases 2 e 3 sejam realizados e finalizados até o final de 2021. “Com a eficiência e segurança da vacina poderemos ter a vacina nacional no começo de 2022”, avaliou Pontes.

O ministro destacou que é muito importante para o país ter uma vacina nacional. “Primeiro porque temos mutações do vírus e existe uma expectativa de que seja necessário que tenhamos vacinas anualmente. Depender de vacinas importadas para fazer essas atualizações das mutações brasileira pode demorar e não temos tempo a perder pois muitas pessoas podem morrer neste processo. O desenvolvimento de uma vacina nacional fica mais barato do que a importação além de gerar empregos no país”.  

Pontes também revelou que o governo federal trabalha com uma estratégia simultânea em três eixos. “O primeiro é a compra de vacinas importadas para imunizar o maior número possível de brasileiros. A segunda ação diz respeito ao desenvolvimento da vacina nacional. No terceiro eixo o desenvolvimento de um Centro de Vacinas para o desenvolvimento tanto da vacina nacional contra a Covid-19 quanto de outras doenças comuns no país, como doença de chagas e dengue, por exemplo”, finalizou.




Veja também em Últimas Notícias


Avenida Paulista tem manifestação contra racismo
Organizadores do ato divulgaram manifesto... ...


500 famílias de baixa renda realizam o sonho da casa própria em Maceió (AL)
Residencial Oiticica I beneficiará cerca de 2 mil pessoas... ...


Inaugurado complexo viário em via de acesso a Maceió (AL)
Localizado entre a BR-104/AL e a BR-316/AL, complexo promete reduzir engarrafamentos e facilitar a vida do cidadão que utiliza a rodovia... ...


Entregue novo trecho do Canal do Sertão Alagoano
Mais de 113 mil moradores e pequenos produtores da região serão beneficiados... ...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM Publicidade:::

Tereré News