Rondônia, - 15:28

 

Você está no caderno - Economia
Economia
Bolsonaro está satisfeito e não quer novas mudanças na Previdência
Porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, diz que o presidente teme que alterações acarretem em mais redução da economia da proposta
Publicado Quinta-Feira, 3 de Outubro de 2019, às 11:23 | Fonte R7 Notícias 0

 
 

Marcos Corrêa/PR - 4.9.2019

Bolsonaro está satisfeito com texto aprovado

O presidente Jair Bolsonaro está satisfeito com a aprovação pelo Senado do primeiro turno da reforma da Previdência, mas deseja que não ocorra novas mudanças na proposta de forma a reduzir a economia, informou o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, nesta quarta-feira (2).

"O governo, no momento, está satisfeito com a aprovação da proposta em primeiro turno no Senado. Porém, espera que não ocorra qualquer outra alteração que acarrete ainda mais redução da economia nos próximos anos", disse ele no Palácio do Planalto.

Na véspera, o Executivo sofreu um revés inesperado, após senadores votarem pela manutenção das atuais regras do abono salarial, que contemplam trabalhadores formais que ganham até dois salários mínimos. Com isso, a economia com a reforma da Previdência cairá em cerca de R$ 76 bilhões em 10 anos — estimativa preliminar do Ministério da Economia aponta para uma redução para R$ 800,3 bilhões no período.

Nesta quarta, a equipe econômica calibrava os termos do pacto federativo que irá propor ao Congresso após a derrota sofrida sobre a votação do abono salarial na reforma da Previdência, afirmaram duas fontes com conhecimento do assunto à Reuters. Esse é um dos principais pontos de queixa dos senadores, que até ameaçam não votar o segundo turno da reforma.

O porta-voz disse que, no momento, não há concretamente nada em relação ao pacto federativo no Palácio do Planalto. Mas acrescentou que o Ministério da Economia vem se debruçando sobre estudos para serem apresentados ao presidente referente ao pacto federativo que inclui, dentre outros assuntos, a questão da distribuição de recursos da cessão onerosa do pré-sal.

Rêgo Barros disse ainda que o presidente não tem a intenção de substituir o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), após a derrota do governo na votação do primeiro turno da reforma da Previdência naquela Casa Legislativa. Bezerra foi um dos alvos de recente operação da Polícia Federal.







Veja também em Economia


Governo vende apenas 1 de 5 áreas em novo leilão pré-sal
A Petrobras e chineses foram os únicos a apresentar ofertas ...


ANP faz hoje 3º leilão do ano e pode arrecadar mais R$ 7,8 bi em bônus
Serão ofertados 4 blocos na Bacia de Santos e 1 na Bacia de Campos ...


Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa do Sebrae
Estudo prevê mais empregos e investimentos nos pequenos negócios ...


Leilão da ANP arrecada R$ 5 bilhões, mas termina com 4 áreas 'encalhadas'
Petrobras foi a única a apresentar proposta e arrematou o bloco de Aram, o mais caro oferecido no leilão...

 
      

2019 - ARIQUEMES ONLINE - Informação Sem fronteiras
© 2007 - 2019 • Ernesto & Eugenio Comunicação

E-mail: [email protected]
Fone: (69) 9 9967-8787 (Operadora Oi - WhatsApp)
Porto Velho - Rondônia - Brasil

Política de privacidade e uso






 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News