Rondônia, - 04:20

 

Você está no caderno - Manchete dos Jornais
Manchetes dos Jornais
Confira as Manchetes dos Jornais desta quinta (11)
Liderada por Maia, Câmara aprova com folga a reforma da Previdência
Publicado Quinta-Feira, 11 de Julho de 2019, às 09:26 | Fonte EBC 0

 
 

11 de julho de 2019

O Globo

 

Manchete : Liderada por Maia, Câmara aprova com folga a reforma da Previdência

379 deputados votaram a favor, e 131 ficaram contra
Destaques podem reduzir ganho fiscal de R$ 1 trilhão
Segundo turno está previsto para ocorrer esta semana

Sob a liderança de seu presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a Câmara dos Deputados aprovou ontem em primeiro turno, pelo expressivo placar de 379 votos a favor e 131 contra, a reforma da Previdência, que estabelece idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres. Haverá quatro regras de transição para trabalhadores da iniciativa privada (INSS) e duas para servidores federais. Eram necessários 308 votos para mudar a Constituição. Os cálculos do governo apontavam até 360 votos. A diferença veio dos votos favoráveis de 19 deputados do PDT e do PSB, partidos de esquerda que haviam fechado questão contra a reforma. Último a discursar da tribuna antes do anúncio do resultado, Maia defendeu o protagonismo do Congresso e disse que “as soluções passam pela política”, em recado indireto ao presidente Jair Bolsonaro. Ele alertou que não haverá investimentos privados sem democracia forte. A votação de destaques, que podem beneficiar policiais federais com regras mais brandas, continua hoje. O secretário de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, mostrou-se preocupado com as alterações que ainda podem desidratar a reforma. “A nossa intenção é termos impacto fiscal na casa do R$ 1 trilhão”, afirmou. O segundo turno de votação da reforma deve acontecer até sábado de manhã. Após o recesso de julho, a reforma irá para o Senado. Bolsonaro comemorou a vitória nas redes sociais e deu os parabéns a Maia. “O Brasil está cada vez mais próximo de entrar no caminho do emprego e da prosperidade”, afirmou. (PÁGINAS 15 a 22)

EDITORIAL

AVANÇOS E PERDA DE OPORTUNIDADE NA REFORMA (PÁGINA 2)

MÍRIAM LEITÃO

Reforma é ampla, mas impacto fiscal será menor do que o governo previa (PÁGINA 16)

MERVAL PEREIRA

Deputados mostram visão liberal da economia (PÁGINA 2)

BERNARDO MELLO FRANCO

Presidente quer atropelar o Estado laico e dar poder aos pastores (PÁGINA 5)

Bolsonaro diz que indicará para o STF ministro ‘terrivelmente evangélico’ (PÁGINA 4)

 

Instituições do Rio vão ganhar R$ 7 milhões para pesquisas (PÁGINA 26)

 

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo

 

Manchete : Liderada por Maia, Câmara aprova Previdência em 1º turno com 379 votos

Emendas e destaques dos partidos, que ainda podem alterar texto, serão analisados hoje; ganho previsto é de R$ 987,5 bilhões em 10 anos

Por 379 votos a 131, a Câmara dos Deputados aprovou ontem em primeiro turno a PEC da reforma da Previdência. O resultado, com folga de 71 votos, ficou acima das expectativas do governo e pode ser considerado uma vitória pessoal do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Principal avalista da proposta, ele realçou o protagonismo do Congresso na reforma e marcou diferenças com o Planalto em discurso. “Não haverá investimento privado sem democracia forte. Investidor de longo prazo não investe em país que ataca as instituições”, disse. O texto fixa idade mínima de 65 anos para homens e de 62 para mulheres se aposentarem e tempo mínimo de contribuição de 20 e 15 anos, respectivamente. Professores e policiais terão regras mais brandas. Hoje serão analisados destaques dos partidos, o que ainda pode alterar pontos da reforma. Sem mudanças, o ganho previsto é de R$ 987,5 bilhões em dez anos. O Ibovespa fechou em alta e o dólar recuou a R$ 3,75. A reforma passará por nova votação na Câmara e depois segue para o Senado, onde precisa de 49 votos. (ECONOMIA / PÁGS. B1 a B7)

ENTENDA: Como fica sua aposentadoria. (PÁGS. B4 e B6)

PERSONAGENS DA REFORMA: Os articuladores da aprovação. (PÁG. B7)

A DISSIDENTE: Tabata enfrenta PDT e vota a favor. (PÁG. B7)

NEGOCIAÇÕES NO CONGRESSO: Deputados terão mais verbas. (PÁG. B6)

Entrevista: Felipe Salto

“É preciso abrir uma avenida de ajustes que podem ser feitos na questão fiscal”, diz. (ECONOMIA / PÁG. B5)

José Roberto Savoia

Congresso mudou, mas a mais profunda alteração é o amadurecimento da sociedade. (ECONOMIA / PÁG. B5)

Raul Velloso

Os Estados e municípios, com buracos explosivos, deveriam estar na reforma. (ECONOMIA / PÁG. B7)

Zeina Latif

A reforma tributária, que deveria ser a próxima prioridade do governo, está atrasada. (ECONOMIA / PÁG. B8)

William Waack

O fato a ser registrado é o razoável consenso sobre uma reforma necessária, mas insuficiente. (POLÍTICA /PÁG. A8)

Entidades reagem a fundo de R$ 3,7 bi

Movimentos de renovação política e entidades que atuam pela transparência das contas públicas e dos partidos condenaram a proposta que eleva em R$ 2 bilhões o fundo para campanhas eleitorais, que iria para R$ 3,7 bilhões em 2020. A proposta tem o apoio de Rodrigo Maia (DEM-RJ). “Vivemos uma crise fiscal e certamente essa não é a prioridade da população”, disse Manoel Galdino, diretor executivo da Transparência Brasil. (POLÍTICA / PÁG. A4)

Avianca arrecada R$ 560 mi em leilão que pode ser nulo (ECONOMIA / PÁG. B10)

 

Notas&Informações

Liberdade econômica, na medida

Na Medida Provisória 881, a MP da Liberdade Econômica, é preciso evitar a confusão entre ampliar a liberdade, restringir direitos e afrouxar de forma injustificável o poder de fiscalização do Estado. (PÁG. A3)

O que contém os preços

Por causa da baixa demanda, altas dos preços no atacado estão sendo repassadas apenas parcialmente para os preços ao consumidor. (PÁG. A3)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo

 

Manchete : Câmara aprova idade mínima para a Previdência por 379 a 131 votos

‘Centrão, esta coisa do mal, é que está fazendo a reforma’, diz Rodrigo Maia antes de anunciar placar a favor do texto-base

Em articulação liderada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o plenário aprovou, em primeiro turno, o texto-base da reforma da Previdência, uma das prioridades do governo. A proposta fixa idade mínima de aposentadoria de 65 anos, se homem, e 62 anos, se mulher, a trabalhadores do setor privado e servidores federais. Quem está na ativa tem direito a uma transição. Foram 379 votos a favor — 71 a mais que o mínimo necessário; 131 votaram contra. O apoio foi maior do que o obtido pelo então presidente Lula em 2003 com sua reforma (358 deputados). As falhas do Executivo em negociar a reforma levaram Maia a se tornar protagonista na condução do projeto. Nas falas dos líderes partidários, Jair Bolsonaro (PSL) quase não foi citado. Em um discurso com tom irônico diante dos ataques do governo ao Congresso, o presidente da Casa disse que os membros do centrão, “esta coisa do mal”, foram cruciais para o texto ser aprovado. Serão analisados hoje cerca de 20 “destaques” — tentativas de alterar pontos da proposta. A Câmara ainda faz votação em segundo turno do projeto, que depois vai para o Senado. (Mercado A17 a A25)

Análise - Igor Gielow

Algo mudou no debate, e a esquerda não percebeu (A12)

Análise - Leandro Colon

Uma vitória para o governo, e não do governo (A18)

Vinicius Torres Freire

Foi um imenso triunfo de Rodrigo Maia (A19)

Marcus Orione

É o fim da Previdência Social no Brasil (A22)

Partidos ameaçam expulsar deputados com voto dissidente

Deputados de ao menos três partidos (PDT, PSB e PSDB) desobedeceram à orientação das siglas sobre como votar na reforma da Previdência e correm risco de expulsão. Uma delas é a novata Tabata Amaral (PDT-SP), que votou a favor do texto-base. (Poder A8)

‘Ou eu ou ele’, diz Covas sobre Aécio manter-se no PSDB

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), endureceu ontem a defesa pela expulsão do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) do partido por causa de acusações de corrupção. Covas declarou que a legenda terá de optar. “É um ou outro.” (Poder A8)

Doria corta ônibus fretados de alunos da rede estadual

O governo João Doria (PSDB) retirou do transporte escolar milhares de alunos de unidades estaduais de ensino em São Paulo. A gestão atribui o ajuste à necessidade de tirar estudantes que não se encaixam nas regras do programa. (Cotidiano B1)

Governo propõe projeto que limita conselhos profissionais (A21)

 

Procuradoria abre inquérito para apurar Fundo Amazônia (B5)

 

Gol e Latam arrematam slots da Avianca em leilão questionado (A26)

 

Editoriais

Uma boa reforma

Sobre regras da Previdência aprovadas na Câmara (a2)

A disputa por Hong Kong

A respeito de relações da ex-colônia com a China (a2)

------------------------------------------------------------------------------------







Veja também em Manchete dos Jornais


Confira as Manchetes dos Jornais desta quarta-feira (12)
Manchete : Após 17 recursos à Justiça, PT lança Haddad...


Confira as Manchetes dos Jornais desta terça-feira (18)
Manchete : MDB do Rio prioriza herdeiros de políticos presos...


Confira as Manchetes dos Jornais desta quinta-feira (12)
Manchete : Justiça proíbe Lula de fazer campanha na prisão...


Confira as Manchetes dos Jornais desta terça-feira (11)
Manchete : Bolsonaro tem 24%, e quatro empatam em segundo lugar...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News