Rondônia, - 01:35

 

Você está no caderno - POLÍTICA
Política
MP diz que Flávio Bolsonaro ‘direciona esforços para interromper investigações’
O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) afirmou que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) tem direcionado seus esforços para tentar interromper investigações sobre movimentações financeiras atípicas em seu gabinete de deputado estadual no Rio e se recusa a prestar esclarecimentos aos procuradores embora já tenha sido convidado diversas vezes.
Publicado Terça-Feira, 14 de Maio de 2019, às 10:16 | Fonte Estadão 0

 
 

© Dida Sampaio/Estadão O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) durante entrevista ao 'Estado' em sua residência em Brasília

 

 

RIO - O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) afirmou que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) tem direcionado seus esforços para tentar interromper investigações sobre movimentações financeiras atípicas em seu gabinete de deputado estadual no Rio e se recusa a prestar esclarecimentos aos procuradores embora já tenha sido convidado diversas vezes.

A nota oficial do MP foi divulgada na tarde desta segunda-feira, 13 de maio, em resposta a uma entrevista exclusiva concedida pelo senador ao Estado. Na entrevista, Flávio afirma que “há grande intenção de alguns do Ministério Público de me sacanear, de mais uma vez colocar em evidências coisas que não fiz”.

Ele afirmou também que “alguns pouquíssimos integrantes do Ministério Público estão tentando atacar minha imagem para atacar o governo Jair Bolsonaro. Infelizmente, tem militância política em tudo quanto é instituição e no Ministério Púbico não é diferente”. E acusou o MP de vazar informações sigilosas a seu respeito.

“O Ministério Público do Rio de Janeiro repudia com veemência as declarações de Flávio Bolsonaro”, informou a nota. “O MPRJ reafirma que sua atuação é isenta e apartidária.”

O MP negou também que tenha divulgado informações sigilosas sobre o senador. “O relatório de inteligência financeira encaminhado pelo Coaf em janeiro de 2018, contendo diversas movimentações atípicas envolvendo assessores de parlamentares da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), foi mantido em absoluto sigilo no âmbito do MPRJ, sendo prova maior de sua neutralidade política.”

O MP concluiu a nota informando que “o senador Flávio Bolsonaro tem direcionado seus esforços para invocar o foro privilegiado perante o Supremo Tribunal Federal ou mesmo tentar interromper as investigações, como o fez junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, fato amplamente notificado nos meios de comunicação.”

 









Veja também em POLÍTICA


Teori deve confirmar delação premiada de Sérgio Machado
...


Para Maia, rejeição impede eleição de Alckmin
...


Plenário da Câmara pode votar nesta terça PEC que reduz maioridade penal
Os líderes partidários se reúnem às 14h30 desta terça para definir as votações da semana...


MEC cancela viagem de olavistas para Paris em novo episódio da crise na educação
O Ministério da Educação (MEC) cancelou a viagem a Paris de três assessores ligados ao escritor Olavo de Carvalho....

 


ads2507



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News