Rondônia, - 10:37

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Iraque. Naufrágio de ferry no rio Tigre provoca quase uma centena de mortos em Mossul
Os passageiros cruzavam o rio com destino aos parques onde as famílias tradicionalmente fazem piqueniques para celebrar o Ano Novo persa. O ministro da Justiça ordenou a prisão de nove trabalhadores da empresa de ferries e impediu os proprietários do barco e agentes turísticos de saírem do país. O trabalho dos jornalistas estará a ser condicionado
Publicado Sexta-Feira, 22 de Março de 2019, às 09:31 | Fonte Expresso 0

 
 

WALEED AL-KHALED/AFP/GETTY IMAGES


Quase 100 pessoas morreram após o naufrágio de um ferry no rio Tigre, esta quinta-feira, na cidade iraquiana de Mossul, avança a BBC. A maioria das vítimas são mulheres e crianças, revelou o Ministério do Interior.

“O barco afundou-se porque havia muitos passageiros a bordo”, disse à agência de notícias AFP um responsável dos serviços de segurança. Estima-se que, no momento do acidente, se encontravam a bordo cerca de 200 pessoas, a maior parte das quais não saberia nada.

Os passageiros estavam a cruzar o rio com destino aos parques onde as famílias tradicionalmente fazem piqueniques por ocasião do Noruz, a celebração do Ano Novo no calendário persa.

PRIMEIRO-MINISTRO ACOMPANHA CASO “COM DOR E TRISTEZA”
Segundo vários relatos, o ministro iraquiano da Justiça ordenou a prisão de nove trabalhadores da empresa de ferries e impediu os proprietários do barco e agentes turísticos de saírem do país.

O primeiro-ministro, Adil Abdul-Mahdi, pediu uma investigação “para apurar responsabilidades”, dizendo estar a seguir o caso “com dor e tristeza” e disponibilizando “todos os esforços estatais” para encontrar sobreviventes e tratar as vítimas. O chefe de Governo visitou um hospital e uma morgue na cidade e declarou três dias de luto nacional.

A plataforma independente de notícias Mosul Eye escreveu no Twitter que “as forças de segurança estão a tentar prender jornalistas que se encontram a cobrir o desastre em Mossul”, tendo-os “impedido de entrevistarem familiares das vítimas”.

DEZENAS DE PESSOAS A FLUTUAR OU A TENTAR NADAR
Depois das fortes chuvas dos últimos dias, as autoridades abriram as comportas com o intuito de aliviar a pressão na grande represa de Mossul. Foram emitidos avisos ao público, alertando que as margens do rio estariam mais perigosas e apresentariam níveis mais altos de água, o que terá contribuído para o naufrágio.

Vídeos publicados nas redes sociais mostram dezenas de pessoas a flutuar ou a tentar nadar em torno de um barco, lutando contra uma forte corrente.

Pelo menos 19 crianças e 61 mulheres estão entre os 94 mortos confirmados, tendo sido resgatadas 55 pessoas, segundo revela o balanço mais recente.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Desabamento de prédio deixa 7 mortos em Xangai
Sete pessoas morreram nesta quinta-feira (16), quando o prédio que estava sendo reformado no centro da cidade chinesa de Xangai desabou - informou a mídia estatal....


Arábia Saudita bombardeia áreas residenciais da capital do Iêmen
Pelo menos seis civis morreram e 57 pessoas foram feridas pelos 11 ataques aéreos da coalizão militar liderada pela Arábia Saudita em áreas residenciais da capital do Iêmen, Sanaa....


Bruxelas incrédula com escândalo político mas confiante na democracia austríaca
“Temos plena confiança nos austríacos e nas instituições democráticas da Áustria para reparar esta situação”, declarou o porta-voz do executivo comunitário, Margaritis Schinas...


May promete renunciar após quarta votação de seu acordo sobre o Brexit
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, decidiu renunciar depois de submeter a votação, pela quarta vez, seu acordo para o Brexit....

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News