Rondônia, - 12:08

 

Você está no caderno - Artigos
''Cavalo paraguaio”
Expedito incorpora definitivamente o titulo de “cavalo paraguaio”
Alavancas de soberania O melhor antídoto contra a improvável e temida perda de soberania nacional é se impor qualitativamente na cena..
Publicado Segunda-Feira, 29 de Outubro de 2018, às 16:18 | Fonte Carlos Sperança 0

 
 

 

Alavancas de soberania

O melhor antídoto contra a improvável e temida perda de soberania nacional é se impor qualitativamente na cena mundial cumprindo os acordos firmados com os demais países. Neste caso, o Acordo de Paris desponta como o grande e vital compromisso firmado pelas nações.

Cumpri-lo à risca em nome da sobrevivência da humanidade e garantia de um meio ambiente propício, porém, não significa aceitar o compromisso de proteger recursos naturais que atendem aos interesses gerais da humanidade sem cobrar apoio aos povos encarregados de assegurar sua melhor proteção.

É um tapa na cara do mundo e não vergonha exclusivamente brasileira que a Amazônia esteja presente nos anseios e desejos do mundo, mas a região apresente, por omissão dos lideres nacionais e planetários, estados com baixos índices de desenvolvimento socioeconômico.

O documento da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura que propõe uma nova economia de baixo carbono deveria se estender como relva ao conhecimento da sociedade brasileira e do mundo.

São 28 propostas exequíveis a providenciar até 2022. Aplicadas, serão alavancas importantes para o sonhado desenvolvimento brasileiro.

………………………………….

As previsões

Quem acompanhou a coluna nas últimas duas semanas  – e antes dos resultados de pesquisas – já me referia neste espaço sobre a maldição dos favoritos  e aqui já se projetada a “maior vitória de todos os tempos” de Marcos Rocha (PSL) sobre Expedito (PSDB). Também se falava da diferença, “onde os tucanos precisavam se unir para que a diferença não passasse dos 200 mil votos”. O que parecia absurdo se confirmou.

O recado

Ao término da apuração dos votos neste domingo, chamou a atenção do recado enviado pelo coronel Marcos Rocha aos fornecedores do governo de Rondônia, onde se sabe da prática há décadas da cobrança de propinas que variavam de 10 até 30 por cento no pagamento de obras e serviços. Assegura que no seu governo este velho hábito local será extinto, prometendo demitir e punir qualquer secretário envolvido.

A transição

Do lado do governador tampão Daniel Pereira (PSB) já esta tudo pronto para o inicio da transição para o governador eleito e este processo já começa nesta segunda-feira. O atual governador fará todos os esforços para entregar todos os dados atualizados, mas Marcos Rocha já sabe que a herança não é das melhores. O estado está endividado até o talo e ele terá que fazer uma gestão economizando trocados.

Ondas terríveis

O tucano Expedito Junior que já tinha perdido uma cadeira ao Senado para Fátima Cleide (PT) na onda Lula, foi novamente atingido por uma onda, desta vez a onda Bolsonaro, perdendo o governo para Marcos Rocha. Que cara azarado: Sem Cassol e Acir, estava com uma mão no governo e tinha feito tudo feito certinho até então, inclusive ganhando o primeiro turno com quase 60 mil votos de diferença. E dizem que o raio não cai no mesmo lugar…

O cavalo paraguaio

Expedito incorpora definitivamente o titulo de “cavalo paraguaio” nas pelejas rondonienses. Sempre larga na frente em disparada e na reta de chegava desaba. Ainda por cima, com uma derrota tão avalassadora na capital, contamina de vez o projeto de reeleição do seu aliado Hildon Chaves, que já tem predadores fortes no seu encalço, já com as garras afiadas como Leo Moraes e Vinicius Miguel.

 









Veja também em Artigos


A jabuticaba política
Fruto que se supõe só existir no Brasil, o MDB é uma espécie de jabuticaba. É no mundo único partido grande que governa em todas as.....


Vale a qualidade
Muito natural a programação de fala do consagrado pesquisador estadunidense Thomas Lovejoy abrindo a oficina “As dimensões.....


Sinalização de trânsito será implantada em cacoal
PAVIMENTAÇÃO O prefeito de Ouro Preto, Vagno Panisoly, disse esta semana estar bastante ansioso para o início das obras de.....


O que veio primeiro: a prisão ou a justiça?
Uma política de segurança O que veio primeiro: a prisão ou a justiça? Antes de um Poder Judiciário, ainda no século XVI, o Brasil.....

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News