Rondônia, - 08:06

 

Você está no caderno - Artigos
A eleição ao governo de Rondônia
A eleição ao governo de Rondônia não cansa de surpreender
População descrente Ao chegar em junho à Agência Espacial Internacional para se juntar a colegas da Rússia e EUA, o popularíssimo..
Publicado Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, às 05:54 | Fonte Carlos Sperança 0

 
 

 

População descrente

Ao chegar em junho à Agência Espacial Internacional para se juntar a colegas da Rússia e EUA, o popularíssimo astronauta e geofísico alemão Alexander Gerst aproveitou a curiosidade da imprensa para avisar que não temos um planeta B para onde ir: até prova em contrário, a Terra é única.

Fixou impressionado ao rever a Amazônia do espaço e constatar que em ampla área da região o verde-escuro da floresta visto anteriormente foi substituído por um verde mais claro, que denota vegetação mais rala e esparsa.  “A mudança climática não é evidente, não é algo que pode ser visto com clareza da rua, ou que possa ser mostrado em uma foto”, disse.
A amplitude da Floresta Amazônica nem sempre permite a quem vive nela – e principalmente a quem a desconhece – focar corretamente os problemas e encontrar as soluções. Faltam respostas até para questões vitais: por que os minérios estratégicos conseguem ser explorados pelo  comércio clandestino e não beneficiam o desenvolvimento nacional?

Sem que os presidenciáveis apontem soluções para o criminoso saque da biodiversidade regional, a população segue entre temerosa e descrente. O temor aumenta com o avanço da biopirataria se afirma quando persistem até problemas como fiscalizar os barcos irregulares do transporte fluvial.

………………………………

Na renovação

A eleição ao governo de Rondônia não cansa de surpreender, caras pálidas de Vilhena, Quilombolas de Pedras Negras e beiradeiros de Praia do Tamanduá. No apagar das luzes mais dois governadoraveis se apresentaram: 1- Tenente Coronel Charlon da Rocha (PRTB) 2- Valclei Queiroz (PMN). Nomes desconhecidos do grande público, apostando na renovação dos quadros.

Tem laranjas?

Com nove candidatos e sabendo-se que alguns não têm sequer a condição de se eleger a vereador na capital ( a bem da verdade Pedro Nazareno até tentou…) tal é reduzida densidade eleitoral, suspeita-se nos meios políticos que existam alguns candidatos laranjas, lançados para descer o cacete em determinados postulantes de ponta. Será? Se for verdade, a coisa não é novidade.

Não tem

Constato nas andanças pela poeirenta Porto Velho – peguei uma virose por conta de tanta poeira – desde ex-invasões, como a Renascer, Ayrton Sena, Porto Cristo, Setor Chacareiro na Zona Leste, ao Jardim Uirapuru, Gurgel, Caladinho, Castanheiras e Cidade Nova, na Zona Sul, que muitos candidatos a estadual e federal que se acham os caras, não têm os votos que apregoam. Estão blefando. É, de fato, uma eleição muito difícil.

Prejudicadas

Também vejo pesquisas destinadas a aferir a situação dos candidatos a ALE e Câmara dos Deputados prejudicadas nesta temporada por situações atípicas e porque na capital, por exemplo, temos candidatos com boa aceitação num bairro e que são quase desconhecidos num outro. E metade da população não quer votar. Como medir quem será prejudicado com esta situação? E como esta difícil angariar voto…

Sem Pelés

No Vale do Jamari, aonde quatro deputados estaduais vão se pegar na briga pela reeleição, a disputa a Câmara dos Deputados por lá não tem Pelés e fica mais equilibrada. Por isto, o páreo rola entre Claudia Moura (MDB) e Tzias (Solidariedade), e correndo por fora o vice-prefeito Lucas Follador (DEM). Como Claudia depende de padrinho (Confúcio) para se eleger, vejo Tziu mais em condições de se sobressair.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Artigos


Técnicos aproveitados no futuro governo
Quem estiver fazendo um bom trabalho no atual governo poderá ser aproveitado no governo do coronel Marcos Rocha (PSL), que assume a partir.....


''Não importa existir liberdade de imprensa se a sociedade não confia nos jornais''
Os resultados são vistos até hoje: entre 2010 e 2017, o jornal respondeu a 11 processos por difamação...


Não há como evitar o tema “desigualdades” na agenda nacional
A desigualdade chega ao plural por suas faces individual, familiar e regional. Entre os indivíduos, há escassez de meios para o desenvolvimento pessoal....


Viradas no segundo turno e os erros do Ibope
A eleição de segundo turno para governo em Rondônia pode entrar para a história política pelas surpresas e as chances desperdiçadas.....

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News