Rondônia, - 20:54

 

Você está no caderno - Notícias da Região Norte
Máfia dos sanguessugas
Prefeito de Monte Alegre (PA) é condenado por envolvimento na máfia dos sanguessugas
Jardel Vasconcelos Carmo foi condenado por improbidade administrativa e teve os direitos políticos suspensos por quatro anos
Publicado Terça-Feira, 7 de Agosto de 2018, às 21:02 | Fonte Ministério Público do Estado do Pará 0

  
 
 

 

A Justiça Federal suspendeu por quatro anos os direitos políticos do prefeito de Monte Alegre (PA), Jardel Vasconcelos Carmo, por improbidade administrativa em licitações para a compra de unidades móveis de saúde e de equipamentos para os veículos, esquema que, nos anos 2000, ocorreu em várias compras públicas pelo país e ficou conhecido como máfia das ambulâncias ou escândalo dos sanguessugas.

Jardel Vasconcelos também recebeu multa equivalente a cinco vezes o valor da remuneração mensal recebida no cargo de prefeito, conforme determinou o juiz federal Domingos Daniel Moutinho em sentença assinada em 31 de julho e encaminhada na última sexta-feira (3) para conhecimento do Ministério Público Federal (MPF), autor da ação.

A empresa Belém Diesel, de Ananindeua (PA), que forneceu as ambulâncias e equipamentos a preços superfaturados, também foi condenada por improbidade administrativa e está proibida de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios por três anos.

As irregularidades – As irregularidades foram encontradas pelo Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) em licitações para a compra de duas ambulâncias e de equipamentos para os veículos, realizadas em 2002 e 2003, quando Jardel Vasconcelos também exercia o cargo de prefeito.

A partir dessa auditoria, o MPF apontou à Justiça problemas como: a falta de autorizações para abertura dos processos administrativos, a não publicação de editais, a ausência de pareceres jurídicos obrigatórios, a inexistência de contratos administrativos entre a administração pública e a empresa vencedora das licitações para garantir a prestação de assistência técnica, a falta de pesquisas de mercado, a não comprovação da entrega dos editais a empresas, a ausência de publicação dos resultados das licitações, e o superfaturamento.

“Perceba-se que não se trata de irregularidades pontuais, mas sim de uma ilegalidade generalizada, que mais faz parecer ter-se tratado de um jogo previamente acertado”, destaca o juiz federal na sentença.

 

Processo 0002543-27.2009.4.01.3902 – 1ª Vara da Justiça Federal em Santarém (PA)

Íntegra da sentença

Acompanhamento processual

Ministério Público Federal no Pará
Assessoria de Comunicação
(91) 3299-0148 / 3299-0212 
(91) 98403-9943 / 98402-2708
[email protected]
www.mpf.mp.br/pa
www.twitter.com/MPF_PA
www.facebook.com/MPFederal
www.instagram.com/mpf_oficial
www.youtube.com/canalmpf

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Notícias da Região Norte


Estudantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos já podem solicitar certificação do ensino médio
...


Seminário mostra resultados de projetos financiados pela Fapespa
A 3ª edição do Seminário de Inovação e Geração de Oportunidades (Sigo) foi realizado na manhã desta quarta-feira (28) pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), em parceria agora com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnolo...


Governador Marcelo Miranda entrega obras no Detran e lança CNH Digital nesta quinta-feira
...


Cerca de 30% dos cânceres esporádicos podem ser evitados com hábitos saudáveis
Mais de 70% dos cânceres são considerados esporádicos, ou seja, aqueles que se desenvolvem por influência de fatores externos. ...

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News