Rondônia, - 21:56

 

Você está no caderno - Saúde
SAÚDE MENTAL
Ministério da Saúde comemora 20 anos de reforma psiquiátrica no Brasil
Lei mudou a condução na assistência a pessoas com transtornos mentais e é referência na política de tratamento aos pacientes no SUS...
Publicado Terça-Feira, 6 de Abril de 2021, às 16:43 | Fonte Assessoria de Comunicação 0

 
 

O dia 6 de abril é histórico para a saúde mental no Brasil. Há 20 anos, era instituída a  Lei nº 10.216, que estabeleceu um novo modelo de tratamento aos portadores de doenças mentais no país, dando proteção aos pacientes e redirecionando a assistência e os cuidados em saúde, com mudanças nos paradigmas e a garantia de direitos à população. 

A legislação permitiu que todas as pessoas que possuem transtornos mentais ou problemas e necessidades em decorrência do uso de drogas tenham direito a tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS) de forma adequada às necessidades. Além disso, possibilitou que essas pessoas sejam tratadas com humanidade e respeito, e no interesse exclusivo de beneficiar sua saúde, visando alcançar a recuperação pela inserção na família, no trabalho e na comunidade. 

Os pacientes também passaram a ser protegidos contra qualquer forma de abuso e exploração, tendo garantia de sigilo nas informações prestadas a respeito de sua doença e com direito à presença médica, em qualquer tempo, para esclarecer a necessidade ou não de uma possível hospitalização involuntária. Além disso, podem ter livre acesso aos meios de comunicação disponíveis e devem receber o maior número de informações a respeito de sua doença e de seu tratamento. 

De acordo com o coordenador de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde, Rafael Bernardon Ribeiro, os direitos estabelecidos pela lei são fundamentais, pois têm balizado as práticas da atenção e da organização da rede de saúde mental no país, de forma a garantir o melhor tratamento no SUS de acordo com as necessidades de cada paciente. 

”Continuaremos lutando para uma saúde mental mais inclusiva, e uma rede de atenção psicossocial fortalecida, ampliada e dando conta de todos os problemas de saúde mental que a nossa população apresenta e tanto necessita”, defendeu.

 ASSISTÊNCIA 

A assistência às pessoas com transtornos mentais é ofertada de forma integral e gratuita no SUS em todo o Brasil, conforme a necessidade de cada caso. Entre os serviços de referência para acompanhamento, estão os 42 mil postos de saúde da Atenção Primária e os 2.749 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), que ofertam acolhimento e tratamento à pessoa com transtorno mental e seus familiares – nesses serviços o cidadão é atendido e, caso seja necessário, é encaminhado para outro serviço especializado. 

O Ministério da Saúde reforçou o atendimento em saúde mental durante a pandemia da covid-19. Foram disponibilizados mais de R$ 65 milhões para abertura de novos CAPS, Serviços Residenciais Terapêuticos, Unidades de Acolhimento e Serviços Hospitalares de Referência. Também foram investidos mais de R$ 99 milhões para ampliar e qualificar o atendimento prestado nos CAPS. Além disso, R$ 650 milhões foram liberados para aquisição de medicamentos do Componente Básico da Assistência Farmacêutica utilizados para transtornos mentais. 

Atualmente, a Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) também conta com 797 Residências Terapêuticas; 70 Unidades de Acolhimento (adulto e infantojuvenil); 1.802 leitos de saúde mental em hospitais gerais; 13.888 leitos em hospitais psiquiátricos, 61 equipes multiprofissionais de atenção especializada em saúde mental e 144 Consultórios na Rua. 

A lista dos estabelecimentos que fornecem atendimento em saúde mental no Brasil também podem ser conferidas em um mapa interativo elaborado pelo Ministério da Saúde.




Veja também em Saúde


Chegada das vacinas Sputnik V a Rondônia depende da celeridade da Agência Nacional de Vigilância Sanitária
A consolidação da compra dos primeiros lotes da vacina Sputnik V, imunizante contra a covid-19 desenvolvido pelo governo russo que será comprado pelo Governo do Estado de Rondônia vai depender da celeridade da Agência Nacional de Vigilância Sanitár...


Boletim de Ações Estratégicas Contra a Covid-19 - 14 de abril de 2021
Nas últimas 24h o Ministério da Saúde publicou ações Estratégicas Contra a Covid-19......


Gestantes, puérperas e lactantes: Saúde orienta vacinação contra a covid-19 para mulheres de grupos prioritários
Mulheres nessas condições que queiram se vacinar devem procurar os serviços de saúde somente quando chegar a fase de imunização do grupo prioritário onde elas estão inseridas... ...


Ministro da Saúde e embaixador da União Europeia discutem ações de enfrentamento à pandemia
Marcelo Queiroga participou de videoconferência com o embaixador Ignacio Ybañez e fez apelo por antecipação de doses de vacinas Covid-19... ...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News