Rondônia, - 08:56

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
Judiciário
Promotoria expede Recomendações para combater prática do nepotismo
Prefeitura e Câmara Municipal são os destinatários das medidas recomendadas
Publicado Segunda-Feira, 11 de Janeiro de 2021, às 17:23 | Fonte Assessoria de Comunicação 0

 
 

Divulgação

A promotoria de Justiça de Oriximiná encaminhou, no dia 7 de janeiro, Recomendações à prefeitura e à Câmara Municipal, relacionada à prática do nepotismo. O MPPA recomenda aos gestores do Executivo e Legislativo que se abstenham de nomear ou contratar para cargos públicos em comissão, pessoas na condição de cônjuge, companheiro e parentesco até terceiro grau, bem como exonerem quem se enquadrar nessas condições.

As Recomendações foram enviadas pela promotora de Justiça Ione Nakamura, que responde pela promotoria de Oriximiná. A prática de nepotismo caracteriza privilégio desarrazoado, injustificado e inconstitucional, e não havendo o atendimento integral das disposições recomendadas, o Ministério Público poderá buscar a anulação do ato de nomeação ou contratação mediante manejo de ação civil pública, sem prejuízo da promoção de ação civil visando apurar a prática de ato de improbidade administrativa de parte dos destinatários.

A promotoria recomenda ao prefeito e a quem venha lhe suceder ou substituir no seu respectivo cargo, que, no limite de suas atribuições, se abstenham de permitir o provimento por nomeação ou contratação de cargos públicos municipais em comissão disponíveis em toda a estrutura do Poder Executivo Municipal, por pessoas que ostentem a condição de cônjuge, companheiro e parentesco (consanguíneo, afinidade ou civil) até terceiro grau, com o prefeito, vice-prefeito e secretários municipais. A mesma recomendação foi feita ao presidente da Câmara, em relação ao poder Legislativo, considerando o parentesco com o presidente, ocupantes da Mesa Diretiva e demais vereadores.

No prazo máximo de 30 dias, ambos devem providenciar a imediata exoneração, sem prejuízo da posterior nomeação de outra pessoa que não incida nos termos da recomendação e portadora de aptidão funcional comprovada para os cargos comissionados – para que não haja prejuízo da continuidade e regularidade do serviço público – sob pena da adoção das medidas extrajudiciais e judiciais cabíveis de parte do Ministério Público.

No mesmo prazo, devem enviar ao MPPA listagem contendo o nome completo e a natureza da função de todos os atuais servidores ocupantes de cargos em comissão no âmbito de seus respectivos poderes, que porventura tenham o parentesco relatado na recomendação, para exame e apreciação da promotoria, visando estudar outras providências complementares passíveis de serem adotadas, e a listagem dos exonerados, caso houver.

No prazo de cinco dias os destinatários devem comprovar, por escrito, sobre o acolhimento ou não das recomendações.  A partir da data da entrega, o MPPA os considera como pessoalmente cientes da situação exposta, portanto passível de responsabilização por quaisquer eventos futuros relacionados a sua ação ou omissão quanto às providências solicitadas.







Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


Ministério Público de Rondônia destina mais de 22 mil quilos de material reciclável em três anos de Coleta Seletiva em Porto Velho
O Ministério Público do Estado de Rondônia destinou à reciclagem......


Justiça de Rondônia anula ato do Iperon que determinava desconto de aposentadoria
Uma servidora da Polícia Civil de Rondônia conseguiu, por meio de mandado de segurança, anular um ato administrativo do presidente do Iperon......


Inscrições para remoção de magistrados, que contemplarão 61 vagas, vão até dia 22
A distribuição das vagas foi definida em critérios objetivos e impessoais...


Ministro confirma decisão sobre sistemática para contribuição previdenciária dos militares do CE
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)......

 




 
Pub
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News