Rondônia, - 04:34

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
Notícias da Justiça
MP Eleitoral ajuíza representação por propaganda antecipada
A prefeita de Primavera estaria usando as redes sociais e rádio local para fazer propaganda antecipada...
Publicado Terça-Feira, 15 de Setembro de 2020, às 16:58 | Fonte Assessoria de Comunicação 0

 
 

O Promotor Eleitoral, Harrison da Cunha Bezerra, ajuizou representação eleitoral na 33ª Zona Eleitoral contra a prefeita Municipal de Primavera, Ana Renata Sousa Brito, pela prática de propaganda eleitoral antecipada.

Um dia antes da Convenção Partidária da pré-candidata marcada para esta quinta-feira (15), um carro som circulava pelas ruas da cidade convocando o público para o evento. O veículo tinha o nome da pré-candidata e de seu vice. Um jingle da pré-candidata e do vice também está sendo veiculado na rádio local de Primavera. A divulgação também ocorre nas redes sociais de Renata Sousa.

A atitude da pré-candidata fere a Lei 13.165, de 29/09/2015, que trouxe mudança significativa em relação à exposição dos pré-candidatos. Em razão do novo coronavírus e da situação excepcional do ano de 2020, a propaganda só é permitida a partir do dia 27 de setembro, de acordo com a EC nº107/2020.

No texto da representação o promotor destaca que “é evidente que o ato praticado pela representada (prefeita Ana Renata Sousa Brito) afronta explicitamente o princípio da isonomia entre os candidatos, visto que a legislação ao estabelecer as regras para o exercício da propaganda eleitoral buscou conferir-lhes as mesmas oportunidades, mantendo-se o equilíbrio da disputa e evitando que aqueles aspirantes ao mandato eletivo com maiores condições financeiras fossem favorecidos. ”

Na representação o Ministério Público Eleitoral requer, liminarmente a suspensão imediata da propaganda mencionada, determinando-se, com urgência, a intimação da representada para suspensão das peças publicitárias.

O promotor requer ainda a condenação dos representados com base na Lei 9.504/97 (§ 3º, do art. 36, da Lei 9.504/97) que prevê multa que varia entre R$ 5 mil e R$ 25 mil reais em caso de violação.

Texto: Assessoria de Comunicação







Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


TJAC mantém julgamento popular de acusado de homicídio qualificado, na forma tentada
Decisão considerou que não há motivos para reforma da sentença de pronúncia ao julgamento pelo Tribunal do Júri; crime ocorreu no município de Sena Madureira......


Consumidor acusado de desvio de energia elétrica deve ser indenizado em R$ 3 mil pela concessionária
A apuração de irregularidade nos equipamentos de medição impõe às distribuidoras a obrigação de elaborar relatório de avaliação técnica... ...


Ministério Público de Rondônia oferece denúncia contra os envolvidos na Operação Dissimulação
O Ministério Público do Estado de Rondônia, por meio da Procuradoria-Geral de Justiça e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO)......


Começa na segunda-feira (21), a partir das 9h, audiência pública que debaterá Fundo do Clima
Terá início na segunda-feira (21), às 9h, audiência pública para debater o funcionamento do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima (Fundo do Clima)......

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News