Rondônia, - 09:40

 

Você está no caderno - Artigos
Artigos
A Terceira Margem – Parte XII
No dia 24.11.2008, pela manhã, fui até o Comando Militar da Amazônia (CMA), sediado em Manaus (AM)...
Publicado Sexta-Feira, 31 de Julho de 2020, às 13:59 | Fonte Gente de Opinião 0

 
 

Manaus, AM - Gente de Opinião

Gen Heleno e Gen Da Cás

Momentos Transcendentais no Rio Solimões
Parte IV

 

Salutar Camaradagem

 

Exército Brasileiro – Braço Forte, Mão Amiga

 

No dia 24.11.2008, pela manhã, fui até o Comando Militar da Amazônia (CMA), sediado em Manaus (AM), onde consegui contatar, por volta das oito horas, o General-de-Brigada Carlos Alberto DA CÁS. Fui extremamente bem recebido e ficamos conversando, com o irmão de arma, a respeito das questões relativas à engenharia militar, ao Exército Brasileiro e a toda problemática que envolve a Força, na Amazônia. O Gen DA CÁS fez um relato e projetou um filmete do CComSEx, da Operação Bianca do Ibama em parceria com o Exército Brasileiro. Fizeram parte da operação quatro helicópteros, duas embarcações de médio porte, tipo ferry-boat, 80 Militares do Exército Brasileiro e 13 agentes do Ibama. Em cinco dias de trabalho ao longo dos 380 quilômetros do Rio Puruê, afluente do Japurá, foram apreendidas oito dragas e desmontados dois garimpos fixos que funcionavam em terra firme. Foi uma operação extremamente bem sucedida, uma verdadeira operação de guerra em que foram apreendidas nove balsas. As imagens não tiveram a devida divulgação pela mídia brasileira. O Gen Da Cás me levou ao gabinete do Comandante Militar da Amazônia, General-de-Exército Augusto HELENO Ribeiro Pereira, nosso ex-instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), que cordialmente sugeriu que eu levasse a maleta do SIVAM, para que pudesse me comunicar e, caso necessário, ser resgatado rapidamente, caso houvesse algum imprevisto.

 

Infelizmente, a maleta era grande demais para os compartimentos de bagagem do caiaque, o seu uso seria aconselhável caso tivéssemos um barco de apoio. De qualquer forma, agradecemos ao General o empenho dado à missão. Em seguida, o General DA CÁS levou-me, então, para o E5 e me apresentou o seu assistente, Major Marujo. Repassei a ele todas as minhas pretensões em relação ao projeto, quando retornasse em janeiro a Manaus já que, nessa oportunidade, pretendia contatar com o IBAMA, FUNAI, CBA, Parapanema e a Eletronorte. O Major Marujo confirmou, mais tarde, que já havia mandado ofício para todas as entidades. Falei para o Marujo sobre o desejo do artista plástico Inácio Maciel de expor sua obra no CMA e passei a ele o telefone de contato.

 

Às catorze horas, fomos levados, pelo Coronel de Engenharia Lúcio Basta Guaraldi EBLING, meu ex-Cadete, até o General-de-Brigada Jamil Megide Júnior, Comandante do 2° Grupamento de Engenharia de Construção (2° GECnst). O General Megide garantiu-nos total apoio no retorno e disse que tinha no INPA um elemento importante, o Tenente Roberto Stieger, determinando ao seu oficial de relações públicas que fizesse os devidos acertos para que eu entrasse em contato com ele. À noite, mais um passeio e visita ao interior do Palácio da Justiça.

 

Polícia Militar e Ribeirinhos do Amazonas

 

No dia 25.11.2008, por volta das nove horas, entrei em contato com o Tenente Coronel PM Rômulo Barbosa Vasconcelos de Azevedo, do Comando do Policiamento do Interior e ele determinou que seu motorista, o Cabo Cosme, me levasse até o QG da Polícia Militar. O TC PM Rômulo, na oportunidade, me apresentou o senhor Fábio Cabral, Prefeito eleito da Cidade de Tonantins, que irá assumir a prefeitura em janeiro de 2009. Fábio Cabral colocou à disposição hotel e alimentação gratuitamente quando passássemos por Tonantins e redigiu um bilhete para ser apresentado ao seu irmão Álvaro Cabral.

 

Aportamos em Tonantins, às 11h45, do dia 12.12.2008, subi as escadarias do porto e, como não avistasse nenhum telefone público para acionar o 190, recorri a um moto-táxi e me desloquei até a casa do senhor Álvaro Cabral que, na oportunidade, não se encontrava na sua residência. Deixei um recado informando de nossa chegada e me dirigi ao Hotel Garcia, de propriedade dele.

 

Entreguei, na portaria, o bilhete do Prefeito e solicitei que fosse feito contato com a PM. O Cabo Libório me atendeu cortesmente e destacou o Cabo Arcanjo e dois auxiliares para me apoiar.

 

Deixamos os caiaques sob a guarda do senhor Rodrigues no Flutuante da Prefeitura e carregamos nossos pertences, auxiliados pelos Policiais Militares, para a viatura policial que estacionara junto à escadaria, e fomos para o Hotel Garcia. Ocupamos o apartamento número 2 e os Policiais nos levaram até o Restaurante da Ray, nos apresentando aos seus proprietários. A Senhora Raimunda, seu esposo Raimundo e sua adorável filha Patrícia foram extremamente amáveis conosco. Fizemos nossas refeições diárias no restaurante, sempre à base de Tambaqui frito.

 

Fizemos contato com o Pastor Haroldo e este nos contou sua história de vida, sua participação na criação da Associação dos Pescadores e a fundação da rádio FM Vila Nova. Ele agendou uma entrevista nossa com o Presidente da Associação, o senhor José Fernando de Oliveira, que nos mostrou suas realizações e projetos futuros. À noite tive o privilégio de conhecer o simpático Padre Elias, que marcou uma entrevista para as oito horas de 13 de dezembro. Como havia solicitado, o Padre Elias discorreu sobre sua origem. Como fiel representante da “raça mestiça”, traz nas veias o sangue matizado pelas cores das diversas bandeiras consolidadas, hoje, nas cores verde e amarelo. O simpático amigo discorreu sobre a história dos missionários católicos na região.

 

Após a entrevista com o Padre Elias, ele recomendou que eu conhecesse o avô de sua secretária. Ela me conduziu até a casa do senhor Francisco, uma das personalidades mais antigas de Tonantins que nos concedeu uma entrevista apaixonante contando sua história de vida. O senhor Francisco me presenteou com o livro de seu filho Alberto Francisco Nascimento – “Tonantins – sua história e sua gente”.

 

Às dez horas, fomos entrevistados na rádio Vila Nova pelo Pastor Haroldo. Ambos nos emocionamos. O Pastor é um homem dinâmico e empreendedor. Prometemos manter contato e reportar nossas impressões tão logo cheguemos a Porto Alegre. O Pastor havia deixado sua motocicleta a nossa disposição durante nossa estada em Tonantins.

 

Após uma série de desencontros, tive a oportunidade de conhecer nosso mecenas, o senhor Cabral, no Bar e Restaurante Dona Ray. Conversamos sobre diversos temas e descobri que o Cabral era um irmão de armas, tendo servido em diversas Organizações Militares da região amazônica. Ratificou o apoio hipotecado pelo seu irmão e nos desejou sucesso na empreitada.

 

O diretor da Escola Estadual Irmã Terezinha, professor Cristóvão, gentilmente, permitiu que utilizássemos suas instalações para escrever o presente artigo autorizando que permanecêssemos com a chave das instalações. A escolinha ficava longe do centro e tive de chamar, por diversas vezes, moto-táxis para me deslocar para o upload dos arquivos enquanto jantava.

 

Mais uma vez se torna patente a alma generosa e acolhedora do povo desta terra, cujo carinho guardarei eternamente na minha memória e no meu coração. A acolhida por parte dos integrantes da Força Terrestre, Policiais Militares, Prefeitos, líderes comunitários e ribeirinhos em geral, sempre foi uma constante em todas as nossas jornadas pelos amazônicos caudais.

 

Sucumbe Nosso Caro Mecenas Fábio Cabral

 

O prefeito eleito foi diplomado, em Tonantins, dia 15.12.2008, e seguia de barco para o município de Santo Antônio do Içá, a 1.200 quilômetros de Manaus, no dia 16.12.2008, quando sua embarcação naufragou, vitimando Fábio Cabral, sua esposa e dois policiais militares.

 

Solicito Publicação

 

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;

 

·    Campeão do II Circuito de Canoagem do Mato Grosso do Sul (1989)

·    Ex-Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);

·    Ex-Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);

·    Ex-Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM – RS);

·    Ex-Membro do 4° Grupamento de Engenharia do Comando Militar do Sul (CMS)

·    Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);

·    Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);

·    Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS – RS);

·    Membro da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER – RO)

·    Membro da Academia Vilhenense de Letras (AVL – RO);

·    Comendador da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Sul (AMLERS)

·    Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).

·    Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).

 

·    E-mail: hiramrsilva@gmail.com.







Veja também em Artigos


O crime decide se nós vamos viver + Falta equipes para o novo hospital + Mariana pede 2 bi para vacina de Oxford
DE DENTRO DAS CADEIAS, O CRIME DECIDE SE NÓS, AQUI FORA, VAMOS VIVER OU MORRER......


País invertebrado + Os predadores + Setor cultural + A renovação
Na canção “Ciranda da Bailarina”, Chico Buarque e Edu Lobo idealizam a perfeição feminina......


O DIA NA HISTÓRIA - BOM DIA 30 DE JULHO! RONDÔNIA
1965 – Há 55 anos o presidente Castelo Branco assina o decreto 56.629 criando o 5º Batalhão de Engenharia de Construção......


A maconha avança + Os negócios imobiliários + A substituição de Hildon + Fala Vidente!
São duas notícias – qual irá circular mais rápida e amplamente?......

 




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News