Rondônia, - 13:14

 

Você está no caderno - Agronegocios / Pecuária
agronegócio
Marfrig e Minerva registram casos de Covid-19 em unidades de bovinos
A Marfrig Global Foods e a Minerva Foods registraram, nesta semana, casos expressivos de contaminação
Publicado Sexta-Feira, 22 de Maio de 2020, às 09:37 | Fonte BRASIL AGRO 0

 
 

Marfrig e Minerva registram casos de Covid-19 em unidades de bovinos

A Marfrig Global Foods e a Minerva Foods registraram, nesta semana, casos expressivos de contaminação de funcionários por coronavírus em unidades do Brasil, marcando o primeiro surto da doença no setor de bovinos, embora os frigoríficos sigam em operação.

A Marfrig disse em nota que foi notificada sobre o teste positivo para Covid-19 de 14 colaboradores da unidade de Várzea Grande (MT). Segundo a companhia, foram os primeiros casos de funcionários no Brasil.

Já a Minerva informou que, em vista do avanço no número de casos na população de Araguaína (TO), cuja cidade encontra-se em lockdown decretado pelo governo do Estado, realizou testes nos 730 funcionários de uma planta localizada no município e detectou, via teste rápido, 55 trabalhadores contaminados assintomáticos.

Até o momento, haviam sido identificados surtos expressivos da Covid-19 em trabalhadores de plantas de aves e suínos da JBS e BRF na região Sul.

A JBS chegou a ter casos de contaminação em unidades de bovinos, mas “sem números significativos e em uma realidade totalmente diferente da verificada nas plantas do Sul”, disse uma fonte a par do assunto sob condição de anonimato.

Assim que o problema foi identificado na Marfrig, a companhia disse que, imediatamente, adotou todos os procedimentos estipulados em seu plano de contingência.

“Realizou o inquérito epidemiológico e prontamente afastou de maneira preventiva todos os contactantes diretos e indiretos que estão em isolamento domiciliar.”

Além das medidas preventivas que vinham sendo tomadas, a empresa disse que reforçou a equipe médica para intensificar o monitoramento dos casos e fortaleceu o uso de equipamentos de proteção individual. “Como mais uma maneira de fortalecer as medidas preventivas a companhia realizou a desinfecção total da unidade e todos os colaboradores estão sendo vacinados contra H1N1”, ressaltou a Marfrig.

No caso da Minerva, a empresa afirmou que, como a identificação foi feita via teste rápido, os colaboradores foram afastados e foram solicitados exames de contraprova.

A unidade de Araguaína já vinha de um processo de redução no volume de abates iniciado em março. Segundo a companhia, os abates passaram preventivamente de 750 cabeças/dia para 600 cabeças/dia no primeiro mês da quarentena no Brasil. “E há 15 dias estamos operando com abate de 500 cabeças/dia”.

“Para garantir o abastecimento de alimentos à população, estamos operando em nossas plantas com um rigoroso Plano de Contingência, que contempla uma série de medidas para proteger a saúde de nossos colaboradores e manter a produção em segurança”, acrescentou a Minerva (Reuters, 21/5/20)







Veja também em Agronegocios / Pecuária


Pesquisa com bioinsumos mobiliza mais de 600 especialistas da Embrapa
Com o lançamento do Programa Nacional de Bioinsumos pelo Mapa, a expectativa é pelo fortalecimento do setor e ampliação da oferta de produtos no mercado...


Conecta Sebrae Cafeicultura, nesta terça-feira (26), às 18h
Como Obter Maior Rendimento em Qualidade e Produtividade...


China receberá raro embarque de etanol dos EUA na sexta-feira
Um raro embarque de etanol com origem nos Estados Unidos deve chegar à China neste mês...


Aplicativo Bioinsumos ajuda produtor rural a controlar pragas e doenças
Os produtores rurais já podem consultar pelo celular uma lista de produtos de origem biológica indicados para nutrição...

 



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News