Rondônia, - 00:32

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Deco contesta cobrança pela Ryanair de ‘check in’ a passageiros impedidos de o fazer online
Em causa está o anúncio feito na segunda-feira pela companhia aérea de baixo custo de que os seus serviços de reserva e ‘check in online’ estarão indisponíveis durante um período de 12 horas, entre as 17h desta quarta-feira e as 5h de quinta-feira, para uma “atualização de sistema”
Publicado Quinta-Feira, 8 de Novembro de 2018, às 05:11 | Fonte Expresso 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=356465&codDep=24" data-text="Deco contesta cobrança pela Ryanair de ‘check in’ a passageiros impedidos de o fazer online

  
 
 

ALBERTO PIZZOLI/AFP/GETTY IMAGES


A eventual cobrança pela Ryanair de custos aos passageiros que esta quarta e quinta-feira estejam impedidos de fazer o check-in online por indisponibilidade técnica da página eletrónica da companhia aérea “é ilegal”, esclareceu esta quarta-feira a Deco.

“A cobrança do check-in pela Ryanair, quando não oferece alternativas ao consumidor durante o período em que o ‘site’ da companhia está encerrado, é ilegal”, esclareceu o coordenador do departamento jurídico da associação de defesa do consumidor, Paulo Fonseca, em declarações à agência Lusa.

Em causa está o anúncio feito na segunda-feira pela companhia aérea de baixo custo de que os seus serviços de reserva e ‘check-in online’ estarão indisponíveis durante um período de 12 horas, entre as 17h00 desta quarta-feira e as 05h00 de quinta-feira, para uma “atualização de sistema”.

No comunicado então divulgado, a Ryanair diz ter contactado na segunda-feira “todos os passageiros com viagens marcadas para quarta-feira, dia 07, e quinta-feira, dia 08 de novembro, por ‘e-mail’ e por SMS [mensagem de texto para o telemóvel], aconselhando-os a efetuaram o ‘check-in online’ para os seus voos na terça-feira, dia 06 de novembro, antes do referido encerramento”.

Segundo a Deco, “na comunicação que a Ryanair enviou aos passageiros a companhia alerta para a necessidade de fazer o ‘check-in online’, sem concretizar a razão da urgência, e indica que o serviço estará indisponível temporariamente”, sendo que “os passageiros são apenas informados de que o ‘check-in’ no aeroporto implica o pagamento de 55 euros”.

Para a Deco, “trata-se de mais uma política inaceitável” da Ryanair, que “penaliza os passageiros, apesar de o constrangimento ser da responsabilidade da companhia”.

No entender da associação, a eventual cobrança de qualquer valor pelo ‘check in’ – nomeadamente os 55 euros no aeroporto - sem que sejam oferecidas alternativas ao consumidor durante o período em que o ‘site’ está encerrado “é ilegal”, pelo que a Deco irá “denunciar a situação” junto da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC).

De acordo com Paulo Fonseca, “o facto de a empresa ter informado previamente os passageiros não é suficiente para evitar o incumprimento da própria transportadora”.

“A situação impõe informação individualizada e o ‘check-in’ sem custos associados. Se tiver problemas e se lhe cobrarem pelo ‘check-in’, reclame junto da Ryanair e peça a nossa ajuda através da plataforma Queixas dos Transportes”, remata a associação de defesa do consumidor.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Primeira grande entrevista ao presidente de Angola: “São conhecidos os que traíram a pátria”
João Lourenço, que visita Portugal na próxima semana, desafia José Eduardo dos Santos a denunciar corruptos. ...


“Coletes amarelos” provocam caos em França
Movimento “cidadão”contra aumento dos preços dos combustíveis, inédito e sem controlo político ou sindical, bloqueia mais de dois mil locais em todo o país. Ao meio do dia, números oficiais registavam um morto, 47 feridos, três deles em estado grav...


França. Manifestante morre em bloqueio dos “coletes amarelos” em Sabóia
Uma manifestante dos “coletes amarelos” morreu esta manhã em Sabóia, no sudeste de França. A mulher foi atropelada por uma condutora que levava a filha ao médico e, num momento de pânico, avançou com o carro contra os manifestantes dos ''coletes am...


124 mil “coletes amarelos” barram estradas francesas. Protestos já causaram um morto e 47 feridos
Ministro do Interior francês diz que nível de alerta e preocupação é “máximo”. Protestos contra o aumento dos combustíveis já causaram a morte de uma manifestante e fizeram 47 feridos, três deles em estado grave...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News