Rondônia, - 01:08

 

Você está no caderno - Notícias da Justiça e do Direito
MPF processa Unir e pede a suspensão do concurso
MPF processa Unir e pede a suspensão do concurso de Mestrado em Letras do ano passado
Órgão pede que a Justiça proíba a Unir de fazer novos concursos sem critérios avaliativos previstos em edital, sob pena de multa diária de 10 mil reais
Publicado Quarta-Feira, 10 de Outubro de 2018, às 15:27 | Fonte Assessoria de Comunicação 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=355545&codDep=35" data-text="MPF processa Unir e pede a suspensão do concurso de Mestrado em Letras do ano passado

  
 
 

Divulgação

O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação civil pública contra a Universidade Federal de Rondônia (Unir) por omitir no edital do concurso de 2017 para Mestrado em Letras o número de avaliações e critério de notas dos candidatos. Na ação, o MPF pede à Justiça que suspenda o resultado desse concurso.

Outro pedido à Justiça é para que determine à Unir que não promova novos processos seletivos sem a revisão dos critérios de avaliação feitos pela banca na etapa de prova escrita. Nos editais devem constar o número de avaliações, critérios de notas (nas situações que envolver uma terceira avaliação) e os nomes dos candidatos aprovados nas fases classificatórias.

Para o MPF, a comissão do concurso de Mestrado em Letras de 2017 não agiu de forma correta, omitindo no edital o número de avaliações a que cada candidato teria direito e ainda permitiu que os candidatos “2017-060” e “2017-064” tivessem uma terceira avaliação, sem que os demais concorrentestivessem o mesmo tratamento.

O caso chegou ao conhecimento do MPF por meio de uma queixa de um dos candidatos. Ele relatou que a Universidade foi questionada sobre essa terceira avaliação e respondeu, por e-mail, que os candidatos que poderiam ter uma terceira avaliação seriam aqueles que tivessem notas com muita diferença nas duas primeiras avaliações (acima de 30 pontos entre uma nota e outra). Mas, o critério utilizado não está presente no edital do concurso. Ao ser questionada pelo MPF, a Universidade não esclareceu porque utilizou esse critério.

Caso a Justiça Federal decida não suspender todo o resultado do concurso, o MPF pede que considere a suspensão da aprovação, homologação, matrícula e créditos cursados dos candidatos beneficiados pela terceira avaliação – os candidatos “2017-060” e “2017-064”.

A ação pode ser consultada no site da Justiça Federal (Processo Judicial Eletrônico – Pje) com o número 1002508-23.2018.4.01.4100.


Assessoria de Comunicação Social
Ministério Público Federal em Rondônia







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em Notícias da Justiça e do Direito


Concurso de estágio no MPF: inscrições prorrogadas até 11 de outubro, próxima quinta-feira
Vagas de estágio são para Administração, Direito, Engenharia Civil, Jornalismo e Informática...


MPD promove campanha para mostrar o valor do voto inteligente
Iniciativa visa mobilizar a participação nas eleições e como os eleitores podem selecionar seus candidatos para combater a corrupção....


MP se reúne com Prefeito de Vilhena para discutir melhorias na área da saúde
O Ministério Público de Rondônia realizou, na última terça-feira (02/10), reunião com o Prefeito de Vilhena, secretários municipais e integrantes do Poder Legislativo para tratar de ações de melhoria na área da saúde do Município....


Projeto Miracema: Jaci-Paraná recebe equipe do 2º Juizado da Infância e da Juventude
O projeto Miracema, desenvolvido por profissionais da equipe psicossocial do 2º Juizado da Infância e da Juventude realizou, de 11 a 14 de setembro, no Distrito de Jaci-Paraná, ações de conscientização sobre as garantias legais previstas no Estatut...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::



 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News