Rondônia, - 12:26

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Angola quer construir sete novas faculdades e formar anualmente 33 mil licenciados
Publicado Terça-Feira, 10 de Julho de 2018, às 07:02 | Fonte Observador 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=350860&codDep=24" data-text="Angola quer construir sete novas faculdades e formar anualmente 33 mil licenciados

  
 
 

PAULO NOVAIS/EPA

 

O Governo angolano assumiu o objetivo de construir sete novas faculdades públicas até 2022 e elevar a mais de 33 mil o número de estudantes que anualmente saem formados das instituições de ensino superior do país.

A pretensão consta do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022, aprovado pelo Governo e publicado oficialmente no final de junho, contendo um conjunto de programas com a estratégia governamental para o desenvolvimento nacional na atual legislatura.

Especificamente para “melhorar a rede de instituições de ensino superior”, o PDN incluiu um programa para “permitir o crescimento de cursos e de pós-graduações”, além de “melhorar a qualidade do ensino ministrado”.

Evidencia, ainda, a importância que o Executivo atribui ao desenvolvimento da investigação científica e tecnológica, nomeadamente através da carreira de investigador”, sublinha o plano elaborado pelo Governo angolano para os próximos cinco anos.

Frequentavam o ensino superior em Angola em 2017 cerca de 255.000 estudantes, um aumento de 5,6% face ao ano anterior, distribuídos por 24 universidades públicas e 41 privadas, segundo dados oficiais.

Entre as metas deste programa estão a formação, até 2022, de mais de 33.000 graduados em cada ano, bem como a abertura de sete novas faculdades, nove institutos e quatro escolas superiores, no mesmo período.

Está também previsto o apoio para formação de 772 novos mestres e 125 novos doutores, no exterior, até 2022, bem como a capacitação de 1.500 docentes universitários.

O Governo angolano quer ainda 40 novos investigadores doutorados nas áreas da ciência e tecnologia e 300 projetos de investigação científica e tecnológica financiados até 2022, bem como financiar a reabilitação e apetrechamento de 26 laboratórios de investigação científica em Instituições de Ensino Superior.

A atribuição de “pelo menos” 6.000 bolsas de estudo a estudantes universitários, a construção de seis reitorias universitárias e a implementação da Academia de Ciências de Angola são outros dos objetivos do Governo assumidos no PDN. O objetivo passa, desde logo, por “aumentar o número de graduados no ensino superior, em especial em áreas de formação deficitária”, mas também “dotar o corpo docente nacional com maiores níveis de qualificação”.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


Governo decide estender acolhida a venezuelanos
Ela foi criada para receber e redistribuir a outras partes do país venezuelanos que chegam a Roraima fugindo da crise política e econômica da ditadura de Nicolás Maduro. ...


Choque frontal entre dois autocarros faz pelo menos 22 mortos na Bolívia
Pelo menos 22 pessoas morreram e outras 37 ficaram feridas num choque frontal entre dois autocarros numa estrada que liga as regiões de Oruro e Potosi, na Bolívia....


Mais de 109 mil ninhos de tartaruga durante última época de desova em Cabo Verde
Registo foi feito na última época da desova. Em três anos, houve um grande aumento do número de ninhos de tartaruga em Cabo Verde. Especialistas dizem que se deve à boa condição das praias...


Venezuela bateu recorde de protestos em 2018
Foram 35 protestos por dia, um aumento de 30% face ao ano anterior. Organização Não Governamental diz que populção saiu à rua sobretudo por colapso dos serviços básicos e exigências laborais...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News