Rondônia, - 12:33

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Angola quer construir sete novas faculdades e formar anualmente 33 mil licenciados
Publicado Terça-Feira, 10 de Julho de 2018, às 07:02 | Fonte Observador 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=350860&codDep=24" data-text="Angola quer construir sete novas faculdades e formar anualmente 33 mil licenciados

  
 
 

PAULO NOVAIS/EPA

 

O Governo angolano assumiu o objetivo de construir sete novas faculdades públicas até 2022 e elevar a mais de 33 mil o número de estudantes que anualmente saem formados das instituições de ensino superior do país.

A pretensão consta do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022, aprovado pelo Governo e publicado oficialmente no final de junho, contendo um conjunto de programas com a estratégia governamental para o desenvolvimento nacional na atual legislatura.

Especificamente para “melhorar a rede de instituições de ensino superior”, o PDN incluiu um programa para “permitir o crescimento de cursos e de pós-graduações”, além de “melhorar a qualidade do ensino ministrado”.

Evidencia, ainda, a importância que o Executivo atribui ao desenvolvimento da investigação científica e tecnológica, nomeadamente através da carreira de investigador”, sublinha o plano elaborado pelo Governo angolano para os próximos cinco anos.

Frequentavam o ensino superior em Angola em 2017 cerca de 255.000 estudantes, um aumento de 5,6% face ao ano anterior, distribuídos por 24 universidades públicas e 41 privadas, segundo dados oficiais.

Entre as metas deste programa estão a formação, até 2022, de mais de 33.000 graduados em cada ano, bem como a abertura de sete novas faculdades, nove institutos e quatro escolas superiores, no mesmo período.

Está também previsto o apoio para formação de 772 novos mestres e 125 novos doutores, no exterior, até 2022, bem como a capacitação de 1.500 docentes universitários.

O Governo angolano quer ainda 40 novos investigadores doutorados nas áreas da ciência e tecnologia e 300 projetos de investigação científica e tecnológica financiados até 2022, bem como financiar a reabilitação e apetrechamento de 26 laboratórios de investigação científica em Instituições de Ensino Superior.

A atribuição de “pelo menos” 6.000 bolsas de estudo a estudantes universitários, a construção de seis reitorias universitárias e a implementação da Academia de Ciências de Angola são outros dos objetivos do Governo assumidos no PDN. O objetivo passa, desde logo, por “aumentar o número de graduados no ensino superior, em especial em áreas de formação deficitária”, mas também “dotar o corpo docente nacional com maiores níveis de qualificação”.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


O que uniu Michelle Obama e a Rainha Isabel II? Dores nos pés e saltos altos
Uma quebra de protocolo: a mulher que gosta de abraços e a mulher que não está habituada a ser tocada em público. Quase dez anos depois, Michelle Obama explica...


Brexit. Jeremy Corbyn considera “improvável” que o acordo seja bom para o Reino Unido
“Os trabalhistas foram claros desde o princípio: precisamos de um acordo que proteja o emprego e a economia”, escreveu o político britânico no Twitter...


Bruxelas tem mais de 190 milhões de euros para promoção agroalimentar da UE em 2019
Segundo um comunicado da Comissão Europeia, a verba para cofinanciamento dos programas de promoção de produtos agroalimentares para 2019 é 12,5 milhões de euros superior à disponibilizada este ano....


Turquia pode comprar petróleo ao Irão apesar das sanções dos EUA
Estados Unidos confirmaram formalmente o restabelecimento de todas as sanções ao Irão levantadas no quadro do acordo de 2015 sobre o programa nuclear iraniano, do qual Washington se retirou...

 


ADS NEWS 3




 
 
 
 
EMRONDONIA.COM

Tereré News