Rondônia, - 01:21

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Parlamento venezuelano declara “fim de integração” com Brasil
Publicado Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, às 16:02 | Fonte Revista Exame 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=342625&codDep=24" data-text="Parlamento venezuelano declara “fim de integração” com Brasil

  
 
 

O presidente venezuelano Nicolás Maduro: comissão declarou que Brasil e Colômbia veem agora na Venezuela ''um problema'' e que isto ''gera uma tensão'' (Carlos Garcia Rawlins/Reuters)

 

Caracas – A Comissão de Política Externa do Parlamento venezuelano declarou neste sábado que a integração com a Colômbia e o Brasil terminou após as medidas adotadas nesta semana por estes países para fazer frente à onda migratória desencadeada da crise e “em defesa” de seus cidadãos.

“Com as medidas adotadas, é declarado de fato ‘o fim da integração colombo-venezuelana e brasilera-venezuelana’ que tinha gerado um jogo ganhar-ganhar desde a década de 90”, defendeu o presidente desta comissão, Luis Florido, segundo um comunicado facilitado pelo Parlamento.

Florido defendeu que estes dois países veem agora na Venezuela “um problema” e que isto “gera uma tensão entre Integração e Defesa do Interesse Comum através da Soberania, já que ambos endurecem as suas medidas migratórias para defender o interesse nacional”.

Para o deputado pelo partido Vontade Popular, estas decisões “deixam o problema do lado da fronteira de quem o gerou, o regime do (presidente) Nicolás Maduro”.

No entanto, apontou que tanto Brasil como Colômbia “têm consciência mais do que qualquer outro (país) da crise humanitária” pela qual passa a Venezuela e que embora “tratam de colaborar”, reconheceu que “criminosos (…) abusaram destes benefícios”, razão pela qual, acrescentou, “os obriga a tomar estas determinações”.

“As medidas ditadas pela Colômbia e Brasil, mais que favorável à Venezuela e aos venezuelanos, são uma ação em defesa de seus cidadãos e os seus recursos a nível doméstico”, finalizou o comunicado.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou na quinta-feira durante uma visita a Cúcuta, principal ponto fronteiriço do país com a Venezuela, que entre outras medidas migratórias nesta zona está a obrigação de carimbar o passaporte.

Além disso, deixarão de ser expedidos mais Cartões de Mobilidade Fronteiriça, usados pelos cidadãos de regiões de fronteira para cruzar os limites nacionais, bem como a criação de um grupo especial que terá responsabilidades de “garantir respeito do espaço público”.

Calcula-se que a cada dia, 37 mil venezuelanos entram na Colômbia, muitos dos quais chegam em busca de comida e remédios, enquanto 550 mil se instalaram definitivamente no país andino.

No mesmo dia no Brasil, durante uma visita ao estado Roraima, onde chegaram nos últimos meses cerca de 32 mil venezuelanos, o ministro de Defesa deste país, Raul Jungmann, assegurou que o Governo avalia uma ampliação da atuação do Exército na fronteira.

Jugmann expressou preocupação e apontou que a situação dos venezuelanos neste estado, um dos mais pobres do país, se tornou um problema “nacional” que o Brasil precisa de resolver. EFE

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


“Não agimos a tempo. Abandonamos os pequenos”, diz Papa sobre abusos na Pensilvânia
Em carta, Pontífice insta responsáveis eclesiásticos a denunciarem os possíveis casos de pedofilia...


Pelo menos dez excursionistas morrem após cheia de rio no sul da Itália
Grupo, que incluía menores de idade, foi surpreendido pelo mau tempo. Cinco estão desaparecidos...


Assim vivem os imigrantes numa das cidades mais progressistas dos EUA
Takoma Park, a meca dos hippies nos anos 60, virou um refúgio para os estrangeiros. Mas agora existe a ameaça de que os moradores ricos recém-chegados alterem a identidade deste templo da liberdade...


Regime sírio admite pela primeira vez a morte de centenas de jovens sob sua custódia
Damasco começa a emitir atestados de óbito, embora evite apontar a causa ou o lugar das mortes ...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::


 
 
 
 
EMRONDONIA.COM