Rondônia, - 01:20

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Opositor pede ajuda a Índia e EUA para afastar o presidente das Maldivas
Publicado Terça-Feira, 6 de Fevereiro de 2018, às 17:49 | Fonte DO G1 Por France Presse 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=342343&codDep=24" data-text="Opositor pede ajuda a Índia e EUA para afastar o presidente das Maldivas

  
 
 

Ex-presidente de Maldivas Mohamed Nasheed, em foto de arquivo de 22 de janeiro (Foto: Lakruwan Wanniarachchi / AFP )

 

O opositor e ex-presidente das Maldivas Mohamed Nasheed pediu a ajuda dos Estados Unidos e da Índia para expulsar do poder o presidente Abdullah Yameen, que decretou estado de emergência por um período de 15 dias.

"O presidente Yameen decretou ilegalmente a lei marcial e se apoderou do Estado", declarou Mohamed Nasheed, que ocupou a presidência das Maldivas de novembro de 2008 a fevereiro de 2012.

"Devemos expulsá-lo do poder. O povo das Maldivas faz um pedido legítimo aos governos do mundo, especialmente da Índia e Estados Unidos", afirmou o ex-presidente em um comunicado.

 

 

 

O presidente das Maldivas, Abdulla Yameen, em imagem de arquivo (Foto: Waheed Mohamed/File Photo/Reuters)

O presidente das Maldivas, Abdulla Yameen, em imagem de arquivo (Foto: Waheed Mohamed/File Photo/Reuters)

 

 

 

 

Mohamed Nasheed, que é o principal rival político de Yameen, chegou a ser preso e deixou a cadeia após receber uma licença médica. Nasheed está exilado no Reino Unido desde 2006.

Abdulla Yameen decretou o estado de emergência em uma manobra para não acatar a decisão da Suprema Corte que ordenou a reabilitação de 12 deputados opositores e a libertação de líderes da oposição que estavam presos.

O Supremo do país insular, que fica no Oceano Índico, concluiu que as condenações dos opositores foram influenciadas politicamente.

Porém, Yameen não acatou a ordem da Suprema Corte, o que gerou protestos da oposição na capital Male. Houve confronto entre os manifestantes e policiais.

Soldados ocuparam o parlamento para impedir que os deputados entrassem. Quando os 12 deputados opositores reabilitados pelo Supremo voltarem ao parlamento, o Partido Progressista das Maldivas, do presidente Yameen, perderá sua maioria, o que pode resultar em um corpo legistativo opositor ao presidente.

 

 

 

Manifestantes protestam neste domingo (4) nas Maldivas ára exigir que presidente acate ordem da Suprema Corte de reabilitar deputados opositores e anular condenação de opositores políticos (Foto: Mohamed Sharuhaan/AP Photo)

Manifestantes protestam neste domingo (4) nas Maldivas ára exigir que presidente acate ordem da Suprema Corte de reabilitar deputados opositores e anular condenação de opositores políticos (Foto: Mohamed Sharuhaan/AP Photo)

 

 

 

Pouco depois de ser declarado estado de emergência, a polícia prendeu o presidente da Suprema Corte, Abdulla Saeed, o juiz Ali Hameed e o ex-ditador Maumoon Abdul Gayoom, meio-irmão do atual presidente, de acordo com a BBC.

Gayoom, que governou com mão de ferro entre os anos de 1978 a 2008, foi detido, segundo seu advogado, por acusações de dar "propinas a membros do Parlamento, tentativa de propina e tentativa de derrubar ilegalmente o governo ".

Já Saeed foi preso no interior do Supremo Tribunal em companhia do juiz Ali Hameed, mas as acusações contra eles ainda não foram reveladas, segundo a Efe.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


“Não agimos a tempo. Abandonamos os pequenos”, diz Papa sobre abusos na Pensilvânia
Em carta, Pontífice insta responsáveis eclesiásticos a denunciarem os possíveis casos de pedofilia...


Pelo menos dez excursionistas morrem após cheia de rio no sul da Itália
Grupo, que incluía menores de idade, foi surpreendido pelo mau tempo. Cinco estão desaparecidos...


Assim vivem os imigrantes numa das cidades mais progressistas dos EUA
Takoma Park, a meca dos hippies nos anos 60, virou um refúgio para os estrangeiros. Mas agora existe a ameaça de que os moradores ricos recém-chegados alterem a identidade deste templo da liberdade...


Regime sírio admite pela primeira vez a morte de centenas de jovens sob sua custódia
Damasco começa a emitir atestados de óbito, embora evite apontar a causa ou o lugar das mortes ...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::


 
 
 
 
EMRONDONIA.COM