Rondônia, - 01:21

 

Você está no caderno - INTERNACIONAL
Internacional
Ataques contra reduto opositor deixam mais de 60 mortos na Síria
Publicado Terça-Feira, 6 de Fevereiro de 2018, às 17:44 | Fonte Revista Exame 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=342338&codDep=24" data-text="Ataques contra reduto opositor deixam mais de 60 mortos na Síria

  
 
 

Síria: segundo porta-voz da oposição ao regime de Assad, ''os bombardeios não pararam desde a manhã'' (Reuters)

 

Beirute – Mais de 60 pessoas morreram nesta terça-feira por bombardeios de aviões não identificados contra o principal reduto da oposição ao regime da Sírianos arredores da capital Damasco, a região de Ghouta Oriental, coincidindo com o pedido da ONU de uma “pausa humanitária” no conflito no país árabe.

O porta-voz da opositora Direção Geral de Saúde de Ghouta Oriental, Fayez al Orabi, disse à Agência Efe por telefone que “os bombardeios não pararam desde a manhã”, e que há novos mortes “a cada minuto”.

Segundo a apuração do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), pelo menos 63 pessoas, entre elas 14 menores de idade e 20 mulheres, morreram hoje pelos ataques aéreos contra várias partes da região; uma cifra que Orabi elevou para 67.

Quanto aos feridos, o responsável indicou que “é difícil saber o número exato, há muitos em estado grave, e algumas pessoas seguem enterradas sob os escombros, como está acontecendo no distrito de Arbin”.

O OSDH, por sua vez, documentou um total de 175 feridos.

Os bombardeios mais mortíferos ocorreram em Duma, a maior cidade de Ghouta Oriental, onde 23 pessoas morreram, e em Arbin, onde 13 pessoas perderam a vida.

A Defesa Civil Síria, ONG que realiza trabalhos de resgate em áreas fora do controle do governo sírio, informou no Twitter que os bombardeios causaram o colapso de um edifício com os moradores dentro em Saqba, onde dois civis morreram e outras sete pessoas foram resgatadas com vida sob os escombros.

As mortes de hoje se somam às 31 de ontem causadas pela escalada da violência em Ghouta Oriental, um a região que está sitiada pelos efetivos governamentais, acrescentou o OSDH.

Por outro lado, a agência de notícias oficial da Síria, “Sana”, que citou uma fonte da chefia da polícia de Damasco, assinalou que pelo menos três pessoas morreram hoje e outras oito ficaram feridas pela queda de foguetes no bairro de Bab Tuma, no centro da capital.

Além disso, duas crianças morreram e outros cinco civis foram feridos por um ataque similar em Yarama, nos arredores de Damasco.

A fonte acusou “grupos armados” em Ghouta Oriental de terem lançado os projéteis, e o exército sírio respondeu com ataques contra as áreas de onde foram disparados os foguetes.

A escalada de hostilidades na Síria coincidiu hoje com um pedido da ONU para uma pausa humanitária de pelo menos um mês no conflito, com o objetivo de oferecer assistência a centenas de milhares de pessoas presas em regiões sob assédio e de difícil acesso, e para evacuar os feridos e doentes.

Além disso, a ONU disse hoje que está investigando o suposto uso de bombas de gás cloro em Saraqueb, na província de Idlib, e em Duma, em Ghouta Oriental.

O presidente da Comissão Independente de Investigação para a Síria da ONU, o brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, assegurou que recebeu muitas informações “sobre o suposto uso de bombas que continham (gás) cloro” nessas populações recentemente.

 







Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

ADS NEWS 5

Veja também em INTERNACIONAL


“Não agimos a tempo. Abandonamos os pequenos”, diz Papa sobre abusos na Pensilvânia
Em carta, Pontífice insta responsáveis eclesiásticos a denunciarem os possíveis casos de pedofilia...


Pelo menos dez excursionistas morrem após cheia de rio no sul da Itália
Grupo, que incluía menores de idade, foi surpreendido pelo mau tempo. Cinco estão desaparecidos...


Assim vivem os imigrantes numa das cidades mais progressistas dos EUA
Takoma Park, a meca dos hippies nos anos 60, virou um refúgio para os estrangeiros. Mas agora existe a ameaça de que os moradores ricos recém-chegados alterem a identidade deste templo da liberdade...


Regime sírio admite pela primeira vez a morte de centenas de jovens sob sua custódia
Damasco começa a emitir atestados de óbito, embora evite apontar a causa ou o lugar das mortes ...

 

ADS NEWS 2

ADS NEWS 3


:: Publicidade :::


 
 
 
 
EMRONDONIA.COM