Rondônia, - 22:36

 

Você está no caderno - Notícias da Amazônia
jovem amazonense sobrevive a raiva humana
Cura Milagrosa: Adolescente amazonense de 14 anos sobrevive a raiva humana; caso é o segundo no Brasil
Primeiro comunicado do ministério dava a entender que menino estava curado. Mais tarde, uma nova nota retificou e esclareceu a primeira informação.
Publicado Quarta-Feira, 10 de Janeiro de 2018, às 21:50 | Fonte G1 AM 0
https://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=341110&codDep=38" data-text="Cura Milagrosa: Adolescente amazonense de 14 anos sobrevive a raiva humana; caso é o segundo no Brasil

  
 
 

(Foto: Arquivo pessoal)

Mateus tem 14 anos e é morador de comunidade rural de Barcelos, no AM

Ministério da Saúde confirmou que o adolescente de 14 anos que contraiu raiva humana no Amazonas sobreviveu à doença. O caso de sobrevivência é o segundo já registrado no Brasil. O outro foi em 2008, no estado de Pernambuco. No entanto, o governo federal afirma que é cedo para falar em cura. O jovem segue em tratamento.

Segundo o Ministério, o caso registrado no Amazonas teve o mesmo tratamento usado na cura do paciente de Pernambuco. A Secretaria de Saúde do Amazonas confirmou a cura do jovem; em nota, o governo federal diz que "ainda é precoce para se determinar o prognóstico de recuperação, embora até o momento a evolução clínica esteja ocorrendo de forma positiva".

O adolescente Mateus Castro foi submetido ao protocolo de Milwaukee, com uso dos medicamentos Biopterina e Amantadina, próprios para pacientes com encefalite causada pelo vírus da raiva. Segundo o médico Antônio Magela, que integra a equipe que trata Mateus, o protocolo conta ainda com o uso de sedativo, que não foi necessário, porque o jovem chegou a entrar em coma.

Mateus vai continuar em tratamento por pelo menos mais quatro meses. Ele terá uma equipe multidisciplinar de reabilitação para tratar as sequelas motoras e na fala. O jovem deu entrada na FMT no dia 2 de dezembro com sintomas de febre e formigamento nas mãos.

Entenda o caso

Dois irmãos de Mateus morreram em decorrência de raiva humana no ano passado. Os três contraíram a doença após ataque de morcegos na Zona Rural de Barcelos, município a 401 Km de Manaus.

Segundo o infectologista Antônio Magela, da Fundação de Medicina Tropical (FMT), a diferença de Mateus para os irmãos pode ter sido a internação precoce, logo após o aparecimento dos primeiros sintomas.

A raiva é uma doença infecciosa aguda causada por um vírus que acomete mamíferos, inclusive o homem, e é transmitida principalmente por meio da mordida de animais infectados. Em 2017, foram cinco casos, sendo um em Pernambuco, um em Tocantins, um na Bahia e três no Amazonas.








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Notícias da Amazônia


Pará é o estado com maior índice de desmatamento da Amazônia Legal, aponta Imazon
Ao contrário do ano anterior, foi registrado aumento de 22% do desmatamento em todo território da floresta amazônica em 2018. 52% das áreas atingidas no Pará são de preservação ambiental. ...


Comunicólogos de Porto Velho debatem lixo plástico e os efeitos nos rios
Defensora de questões socioeconômicas e ambientais com metodologias inclusivas, a jornalista Claudia Moura disse aos colegas debatedores, que soluções para problemas sociais do país......


MPF identifica responsáveis por todos os desmatamentos com mais de 60 hectares na floresta amazônica entre 2016 e 2017
2,3 mil pessoas ou empresas foram associadas a mais de 1,5 mil áreas desmatadas de forma irregular...


Governo Temer e Estado de Roraima não alcançam conciliação sobre imigrantes venezuelanos
Em uma primeira reunião, em maio, o estado abriu mão do fechamento de fronteira, mas pediu R$ 184 mi em ressarcimento, por parte do governo federal...

 

::: Publicidade :::


:: Publicidade :::

 
 
 
 
EMRONDONIA.COM