Rondônia, - 18:25
Últimas Política Amazônia Ciência e Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco
   

 

Você está no caderno - Rondônia
CPI do Índio não indicia Dom Roque Paloschi
CPI do Índio não indicia arcebispo de Porto Velho
A inclusão do arcebispo na lista de cerca de 90 pedidos de indiciamento foi um dos pontos mais criticados por deputados da oposição na discussão do relatório.
Publicado Sexta-Feira, 19 de Maio de 2017, às 16:11 | Fonte Montezuma Cruz 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=329091&codDep=34" data-text="CPI do Índio não indicia arcebispo de Porto Velho

  
 
 

ANTONIO VITAL
Agência Câmara

 

BRASÍLIA – O relator da CPI da Funai, Nilson Leitão (PSDB-MT) retirou do texto a sugestão de indiciamento do presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Dom Roque Paloschi, arcebispo de Porto Velho (RO). A inclusão do arcebispo na lista de cerca de 90 pedidos de indiciamento foi um dos pontos mais criticados por deputados da oposição na discussão do relatório.

Foi transferida para a próxima terça-feira (23) a continuação da votação do relatório final da CPI da Funai e Incra 2. O texto principal do deputado Nilson Leitão foi aprovado, mas sem dois de seus principais trechos, objetos de destaques de votação em separado apresentados pela bancada do PT. São eles os cerca de 90 pedidos de indiciamento feitos pelo relator e as proposições legislativas sugeridas.

A votação foi suspensa por volta de 16h30 de quinta-feira (18), em função do início da Ordem do Dia do Plenário da Câmara e seria retomada em seguida. Mas o presidente da CPI, deputado Alceu Moreira (PMDB-RS), atribuiu o adiamento a um acordo com a oposição.

“A bancada da oposição disse que não votaria nenhuma medida provisória em Plenário se o relator da CPI não apresentasse novo texto com as modificações que aceitou fazer em seu relatório. Por isso a votação ficou para a semana que vem”, explicou.

Secretaria Nacional do Índio já era

Outra mudança anunciada por Leitão foi relativa à parte do relatório que previa a substituição da Funai. Ele anunciou que abre mão da criação do novo órgão, mas sugere que os órgãos responsáveis pela saúde e pela educação do índio voltem para a Funai e deixem os ministérios da Saúde e da Educação.

Foi a terceira tentativa de votação do relatório, que pede o indiciamento de cerca de 90 pessoas por supostos crimes praticados em processos de demarcação de terras indígenas, de quilombolas e até em assentamentos rurais destinados à reforma agrária.

O relatório acusa servidores da Funai, do Incra, além de antropólogos e dirigentes de organizações não-governamentais, de fraudarem processos de demarcação no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Bahia.

Entre os pedidos de indiciamento estão os do ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, de 15 antropólogos, além de dirigentes do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e do Centro de Trabalho Indigenista.

O relatório final da CPI da Funai também pede que o Ministério da Justiça faça uma nova análise de demarcações em andamento no Pará, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.





Notícia visualizada Contador de visitasvezes




Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Rondônia


Controladoria Geral do Estado destaca importância do e-SIC para o acesso à informação pública em Rondônia
A regulamentação para que o cidadão rondoniense tenha acesso às informações públicas entrou em vigor em 2012 através do e-SIC (Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão)...


Despedida: Benjamin Mourão colecionou amizades e foi exemplo de pessoa humilde e amiga
Mourão foi servidor da Prefeitura Municipal de Ariquemes na gestão do ex-prefeito Janatan Igreja onde prestou relevantes serviços a sociedade local, anos mais tarde mudou-se para Porto Velho onde se dedicou a áreas artísticas e culturais....


Projeto Rondon Operação Teixeirão será lançado na sexta-feira, em Porto Velho
A Operação Teixeirão será realizada pelo Projeto Rondon do Ministério da Defesa em parceria com o Governo de Rondônia. ...


Travessia para a Bolívia em Rondônia não pode ser feita até protestos acabar
Travessia de turistas pelo Rio Mamoré não pode ser feita até protesto acabar. Consulado da Bolívia diz não apoiar movimento porque é um jogo político contra Evo Morales....

 

::: Publicidade :::

a



:: Publicidade :::

 
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE