Rondônia, - 11:33
Últimas Política Amazônia Saúde Agronegócios Capital Interior
Tecnologia Religião Artigos Fotojornalismo Nacional Anuncie Fale Conosco

 

Você está no caderno - Tecnologia e Vida Digital
Tecnologia
Filtro do YouTube que restringe conteúdo pop e LGBT cria polêmica
Publicado Segunda-Feira, 20 de Março de 2017, às 15:56 | Fonte Catraca Livre 0
http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=324183&codDep=41" data-text="Filtro do YouTube que restringe conteúdo pop e LGBT cria polêmica
  
 
 

 

reprodução / YouTube

Créditos: reprodução / YouTube - Lady Gaga é uma das artistas pop que teve conteúdo escondido pelo "Modo Restrito" do YouTube

 

 

O YouTube entrou em uma polêmica ao utilizar um que filtro de conteúdos polêmicos para esconder videoclipes de artistas pop como Lady Gaga e Kylie Minogue e vídeos com temática LGBT. As informações são do site Gizmodo. O “Modo Restrito” é uma forma de exibição opcional que automaticamente filtra determinados tipos de conteúdo.

 

De acordo com o Google, companhia dona do YouTube, o filtro utiliza uma série de informações como restrição de idade e hábitos de consumo para filtrar e esconder conteúdo potencialmente inapropriado. O “Modo Restrito” fica automaticamente desativado, mas pode ser ativado e desativado em cada página ou bloqueado pelos próprios usuários para evitar alterações no navegador.

 

YouTubers que produzem conteúdo voltado para o público LGBT criticaram a decisão do YouTube, caso da britânica Rowan Ellis, que faz vídeos sobre cultura pop a partir de uma perspectiva feminista e gay. “Embora eu não saiba por que isso está acontecendo, é preocupante, independente da razão, porque isso implica que existe um aspecto no processo de filtragem do YouTube igualando temática LGBT a vídeos de conteúdo inapropriado”, lamenta.

 

Usuários do Twitter subiram a hashtag #YouTubeIsOverParty, que critica a atitude do YouTube. Um deles defendeu que “a existência de gays não é uma temática para maiores de idade e não deveria ser censurada. O inimigo não é a homossexualidade, e sim o ódio”.

 

Depois das críticas que dominaram a internet, o YouTube soltou um comunicado oficial neste domingo, 19, sobre o caso. A declaração diz:

 

“Somos muito orgulhosos por representarmos as vozes LGBTQ+ em nossa plataforma — elas são uma parte chave do que o YouTube significa. A intenção do modo restrito é filtrar conteúdo maduro para a pequena parcela de usuários que querem uma experiência mais limitada. Vídeos LGBTQ+ estão disponíveis no modo restrito, mas vídeos que discutem assuntos mais sensíveis podem não estar. Nós nos arrependemos por qualquer confusão que isso causou e estamos de olho nas suas preocupações. Aceitamos o feedback de vocês e a paixão em fazer do YouTube uma comunidade inclusiva, diversa e vibrante.”

 

Para sair do “Modo Restrito”, é preciso ir a Configurações da Conta e desabilitar o filtro.

 








Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Veja também em Tecnologia e Vida Digital


Gerenciar seus aplicativos no Android acabou de ficar muito mais fácil
...


Mais do mesmo? Honor 9 aparece com design conhecido em fotos vazadas
...


Lembra deles? Xbox One ganha novos clássicos do Neo Geo, incluindo Fatal Fury 2
...


Empresa de fones de ouvido é acusada de espionar usuários
...

 

::: Publicidade :::



:: Publicidade :::

 
728x90 350x90
 
 
  EMRONDONIA.COM
FALE CONOSCO  |  ANUNCIE  |  EQUIPE  |  MIDIA KIT   |  POLÍTICA DE PRIVACIDADE